Eroica Hispania 2019

Eroica Hispania 2019-Cenicero, La Rioja, Espanha.

Estás feliz? Estou, disse eu, muito.  Lembraste quando viemos sozinhos pela primeira vez e como imaginávamos o que seria de partilhar toda esta emoção com amigos ? Claro que sim digo eu, sorrindo.  Foi mais um pequeno sonho realizado não foi? Foi, e foi tão bonito ! E tu estás feliz? Não podia estar mais, respondeu a minha amiga Bicicleta.

_DSF2683-2.jpg

Os preparativos foram feitos num simpático jantar. Por entre uns refrescantes  copos de limonada ou de bom vinho fomos acertando os pormenores. Tudo ficou mais ou menos combinado  para a grande aventura da “Embaixada Lusitana” que se deslocava à Rioja espanhola para participar na Eroica Hispania 2019. O entusiasmo era enorme.

IMG_4183.jpg

O Pedro, o Ricardo e o Carlos tiveram a espinhosa missão de desmontar as bicicletas uma a uma e das enfiar e acondicionar dentro da carrinha. Cerca de 900 Km nos separavam do nosso destino, cerca de 9 a 10 horas de viagem que decorreu sem incidentes de maior. Ao fim da tarde estávamos em Cenicero, ponto de partida e chegada da Eroica Hispania. Entre hotéis e o Parque de Campismo todos nos acomodámos confortavelmente.

IMG_4363.jpeg

O Sábado foi passado entre a pequena feira de  artigos de bicicleta e uns  curtos passeios, que incluíram visitas a caves de vinhos. e a sua degustação.

Ao final da tarde o Clube de Cenicero preparou uma belas sandes de “lomo e pimiento”, regado com vinho da Rioja que fizeram as delicias de ciclistas famintos e sequiosos.

Eventos como a Eroica não se resumem ao dia do passeio mas sim a todo um fim de semana. Animação qb, feira de artigos da especialidade, camisolas de sonho e um ambiente fantástico, tudo isso espera quem se atreve a ir.

Aventura Lusitana

O dia amanheceu fresco mas com previsão de muito calor. Partimos cerca das sete e meia com o entusiasmo quase infantil de quem vai  para uma grande aventura. E íamos!  As espectativas eram elevadas, a frescura da manhã como que nos dava energia para o que nos propúnhamos, o sol brilhava para um dia lindíssimo e cheio de vida.  

Decidimos fazer os 68 Km para podermos desfrutar e parar as vezes que queríamos, para ir sem pressa de chegar. E assim fizemos, 68 Km duros, de puro prazer, esforço e emoção.

A natureza ao longo do passeio é deslumbrante. As vinhas alternam com os prados, as planicies com montanhas, as pequenas aldeias cor de terra completam o cenário de filme romântico.  Sente-se a conjugação da força da Natureza com a nossa vontade de pedalar, sente-se como que uma corrente macia que nos envolve e que nos liga a todos, entre todos. As nossa cabeça é o motor, que nos diz “vai que consegues”,  e as nossas pernas vão, por vezes mais com o coração que com a força , mas vão, “observa e vê, contempla e desfruta”, e nós observamos e contemplamos, vemos e desfruramos,  com o coração cheio, “Ama”, e nós amamos cada pedaço de chão que nos dão o privilégio de pisar, cada pedaço de flor de cores exuberantes, cada pedaço de trigo verde que embala os campos, cada pedaço de nós próprios e melhor ainda cada pedaço dos outros com quem partilhamos tal jornada. Sim, não há nada como partilhar  este prazer com quem está em sintonia connosco.

São duros os 68 Km? Sim são duros. Por terra batida, por asfalto, com algumas subidas bem difíceis que cada um fez ao seu ritmo, controlando o esforço. O calor começou a apertar e tornou-se  forte. Abrasador. A água é fundamental nestas situações e não pode faltar. O Ricardo tratou que não faltasse. Ao fim de uma subida a compensação de uma bela vista e dum abastecimento abundante.  A paragem e a satisfação de ter conseguido cumprir mais uma etapa. Um abraço, um beijo, um olhar de cumplicidade e o prazer do convívio.

E o passeio continua, um passeio onde todos desfrutam á sua maneira, dizendo piadas, cantando, sorrindo. Mas há lugar também para a solidão, para a introspeção. Neste passeio partilhamos muitas emoções e também nos encontramos a nós próprios. Por vezes rindo e falando, por vezes  mais sós, respeitando silêncios e a solidões a que cada um se dedica.

( A Rita levava a camisa com que a sua Avó andava de bicicleta, creme com bolinhas pretas, a felicidade com que o disse  foi comovente e representa bem a emoção desta  sua primeira participação ).

_DSF2689.jpg

Do ultimo abastecimento ao final é um tiro, chegamos extenuados mas felizes, abraçamo-nos, cumprimentamo-nos e fizemos uma foto. Para a postridade. De alegria estampada nos olhos, de coração apertado de emoção.

_DSF2693.jpg

O Alexandro estava de rastos, de tanto pedalar e cantar.  O Ricardo queria beber uma  “Bjeca” ou uma “Canha” como os espanhóis lhe chamam. Bebemos duas que não há nada melhor depois de uma aventura velocipédica que uma cervejinha bem tirada e fresca. Que nos perdoem os mais puros mas nestas alturas isto não vai lá só com água. 

_DSF2701.jpg

Terminamos a tarde numa esplanada, bebendo uns  copinhos e restabelecendo as forças, conversando e já recordando o grande feito. Celebrando a vida e as melhores coisas  que ela nos dá. Que privilégio esta partilha.

( Estando aqui sentados pedem-me que diga alguma coisa, a mim... e eu falo duns anos antes, em que estava sentado naquela praça num final de tarde, sozinho no meio de uma multidão que comia e bebia, que conversava alto como só os espanhóis sabem conversar, que se divertia. E eu sozinho bebia daquilo tudo, como se estivesse em cada mesa brindando e bebericando. Recordo-me de como pensei que seria tão bom que um dia ali estivesse com amigos. E ali estava eu cumprindo esse pequeno sonho. E lembrei-me também  de nessa tarde magica ter ouvido falar as bicicletas, de sentir os seus pensamentos e a sua comunhão com o seu ciclista. Claro que já tinha bebido uma ou duas “canhas” quando cheguei a esse ponto, mas que porra a vida é feita  também de sonhos, emoções e por vezes de alguma fantasia não é? )

A noite terminou, como não podia deixar de ser, com um delicioso jantar numa esplanada no “Pueblo” de La Guardia que é considerado um dos mais bonitos de Espanha. Boa companhia, boa comida e boa bebida, corpos cansados e mentes tranquilas e felizes. Que se pode  pedir mais ?

Amigos Bascos

_DSF2380.jpg

Conheci a Ane e o Unai  o ano passado na Eroica Hispania e desde aí temos mantido algum contacto. Sabia que iam mas não os tinha ainda visto. Não os vi no campismo nem na partida e estava com receio que à ultima da hora não pudessem ter vindo. Parei durante o caminho, por acasso, no local onde os tinha conhecido no ano passado para fazer uma fotografia. Quando olho para trás vejo a Ane a acenar toda contente. Fiquei maravilhado, não tínhamos combinado nada e fomos encontrar-nos exatamente no mesmo local onde nos conhecemos o ano passado. Existem coincidências incríveis e verdadeiramente magicas que nos fazem pensar na beleza da vida e nos dão uma alegria enorme. Obrigado Ane e Unai.

Nuno e Carlos

_DSF2148.jpg

O Nuno e o Carlos acompanharam toda esta viagem em trabalho mas também por prazer. O Nuno está a produzir e a realizar um documentario sobre ciclismo Clássico de que todos nos vamos orgulhar e o Carlos a fazer as fantásticas imagens para o mesmo. Obrigado aos dois por tão boa companhia e pelo vosso entusiasmo.

Prémio para o melhor Bigode

_DSF1825.jpg

Não havia nenhum concurso para o melhor bigode, mas se houvesse o Ricardo ganhava, disso ninguém tem qualquer duvida. Grande “bigodassa” Ricardo.

IMG_4221.jpg

A Eroica Hispania 2019 decorreu uma vez mais  na bonita região de La Rioja. Esta região é bem conhecida pelos os seus vinhos e por ser uma das regiões vinícolas mais famosas  de Espanha e do mundo. Tem excelentes hotéis e parques de campismo e rotas bem assinaladas para quem gosta de turismo de natureza, de povoações bonitas e boa gastronomia.. Tem inúmeras adegas onde se pode fazer degustação do precioso néctar , bem acompanhado de um bom queijo ou umas fatias de presunto.  É também uma grande rota de passagem do Caminho de Santiago. Uma região que vale bem a pena visitar.

O evento contou este ano com a presença de  cerca de 850 participantes de 25 Países. Ao contraio de outras edições, em que choveu  muito, esta  decorreu  sob um sol por vezes escaldante mas que deu um grande colorido ao passeio. Os primeiros participantes, os “eroicos”, partiram ás 6,00 horas da manhã para uma distancia de  194 Km. Mais tarde partiram os  participantes dos  144 e dos 68 km onde participaram  a maioria dos Portugueses.

Agradecimento.

 

A todo o grupo. Pela camaradagem, pelo empenho, pela amizade que nos uniu.  

Ao Willy .

Muito obrigado a todos.

Artur

Restos de colecção.